mar 23

A primeira Assistente Social trans do Piauí é da FAR!

29512152_1571202886248220_769038572578678140_n

Joseane Borges, mulher negra e com um longo retrospecto de militância no movimento Trans e de Direitos Humanos, concluiu este ano sua graduação e tornou-se a primeira mulher trans Bacharela em Serviço Social do Piauí

Joseane explicou que despertou para a vontade de estudar serviço social depois que assumiu a Coordenação de Enfrentamento a Homofobia, na Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania e passou a conviver diretamente com as/os profissionais da área.

A vontade se transformou em realidade. Ela ingressou no curso de Serviço Social em uma faculdade de Teresina e logo percebeu que concluir os estudos não seria uma missão fácil. “Ainda é pequeno o número de pessoas trans ocupando espaços acadêmicos. No meu caso específico a faculdade não foi um ambiente LGBTfóbico, entretanto percebo que ainda é necessário a construção de políticas inclusivas para a população LGBT”, afirma Joseane.

Em um cenário de completo descaso e ataque aos direitos da população LGBT, onde o Brasil aparece no topo do ranking mundial de registros de homicídios de pessoas trans, com quase 1 mil assassinatos na última década, a conquista de Joseane Borges é também uma vitória para todos aqueles que lutam por direitos e contra toda forma de LGBTfobia.

“A importância dessa conquista torna-se uma cada vez mais contemplatoria, não só para mim, mas para todo o segmento trans. Mesmo que ainda existam poucas, as poucas que existem conseguem abrir caminhos para outras que sentem vontade e necessidade de aperfeiçoamento profissional e pessoal. É uma quebra de paradigma dentro de uma sociedade que ainda é hétero normativa, LGBTfóbica e conservadora”, afirma a bacharela em Serviço Social.

Fonte: Facebook do Conselho Regional de Serviço Social – 22ª Região